Coqueiros

Conhecemos Pedro Bertolino no Facebook, em 03 de janeiro de 2014, que foi quando ele solicitou a amizade. Aos poucos, de post em post, notamos que havia mais do que palavras em seu conteúdo postado: havia sensibilidade e emoção, com ou sem rimas, mas que profundas ou leves,  não era ilusão, era fato. Tínhamos um amigo poeta, conhecido por muitos e encantador em sua gentileza, saudando a muitos de nós com “Bom dia, amizade rara”.

Visitamos e curtimos a sua página sobre Português, Literatura e Filosofia, e comentamos em seu perfil. Veja abaixo como tudo começou.

coqueiros_floripaA partir deste primeiro contato, Pedro nos ofereceu duas poesias, que seguem em link abaixo, publicadas no blog. E ainda queria produzir uma sobre Coqueiros, novinha. E não é que conseguimos um poema sublime, criado para nosso blog, com toda a sensibilidade de nosso poeta Pedro Bertolino?

Pra vocês, amigos, em primeira mão, segue o poema do Viva Coqueiros!

Coqueiros

Lá no Bom Abrigo
um galo chama
em canto antigo…

Na Praia do meio
há um rouxinol
fazendo ponteio…

Ali na Saudade
o trapiche do Menezes
lembra das vezes
em que ela veio…

Aos poucos, a Baia Sul
se estende em piscina,
e a Nossa Itaguaçu
amanhece menina
nas cores de céu azul…

(Pedro Bertolino, 20/01/2014)

trapiche_coqueiros_florianopolis

itaguacu_florianopolis

Quer ler mais poesia?

Salve Ziza

Lição de Amor

Um comentário em “Coqueiros

Deixe uma resposta