Foto antiga da Praia do Meio em Coqueiros

Fotografia antiga do bairro de Coqueiros em Florianópolis

Pessoal, hoje encontramos esta raridade de cartão postal, com imagem da Praia do Meio, na região de Coqueiros. década de 1970.

Para contextualizarmos melhor, buscamos um pouco da história do que estava se vivendo naquela época por aqui, pela cidade, em termos de crescimento populacional. Encontramos este depoimento no Jornal de Santa Catrina, de 1985.

Continue lendo “Foto antiga da Praia do Meio em Coqueiros”

Dona Linha & Seu Botão inaugura loja em Coqueiros

Quem lida com costura, crochê, tricô e demais artes manuais na região de Coqueiros sabe que comprar um carretel de linha ou um simples botão não é das tarefas mais fáceis.

Por anos, moradores do bairro precisaram se deslocar até o Centro de Florianópolis, ao Estreito ou até mesmo a São José para poder terminar sua peça de artesanato ou somente fazer a barra de uma calça.

Continue lendo “Dona Linha & Seu Botão inaugura loja em Coqueiros”

Ciclovia e ciclorrota são implementadas em Coqueiros

Ciclovia e ciclorrota no bairro Coqueiros em Florianópolis

Por volta das 23h de segunda-feira (2), estávamos passando por Coqueiros e pela Praia do Meio quando avistamos obras nas avenidas Max de Souza e Pedro Silva. Funcionários do Departamento de Trânsito estavam iniciando o processo de demarcação com tinta e medindo o que será a ciclovia e a ciclorrota do bairro. Continue lendo “Ciclovia e ciclorrota são implementadas em Coqueiros”

Fotografia do Canto da Praia de Itaguaçu na década de 1940

Canto da Praia de Itaguaçu, em Florianópolis, e costão conhecido como Boqueirão, onde ficava a antiga casa de verão do governo (atual sede da Associação Atlética Banco da Brasil).

Continue lendo “Fotografia do Canto da Praia de Itaguaçu na década de 1940”

Enxame de abelhas ataca pessoas na Praia do Meio

Enxame de abelhas ataca pessoas na Praia do Meio, neste sábado, 09. Duas pessoas foram carregadas pelos Bombeiros e levadas ao hospital.

Os bombeiros estão neste momento tentando conter o enxame.

Parte da Praia do Meio está interditada, principalmente a rua André Wendhausen. Evitem passar no local.

Bombeiros e SAMU continuam no local.

Temporal e vento forte provocam queda de outdoor na avenida Max de Souza

A queda de um outdoor na avenida Max de Souza, em frente ao posto de combustível, nesta terça-feira, 29, por volta das 15h15, deixou em alerta o bairro de Coqueiros em Florianópolis.

O Viva Coqueiros recebeu estas fotos da moradora Lioni Rebelato, que indicou que o temporal e o forte vento acabaram por derrubar o outdoor em cima dos carros.

Segundo Lioni, o vento e a chuva foram muito fortes.

Se o vento continuar é capaz de os outros outdoores caírem também.

Neste momento, a empresa responsável pelos outdoores está no local.

Curta a página do Viva Coqueiros no Facebook

Viva Coqueiros! Por inteiro.

Florianópolis, Santa Catarina

Siga o blog do Viva Coqueiros e receba, em primeira mão, as matérias publicadas aqui.

Prefeitura de Florianópolis alerta sobre falta de água e apresenta lista de abastecimento

falta-agua-bairro-coqueiros-florianopolis-casan
Condomínios de Coqueiros alertam moradores

Em função da estiagem que pode acarretar falta de água, o Procon da Prefeitura de Florianópolis em conjunto com o Procon de São José está orientando os seus consumidores de como proceder junto às concessionárias de água para terem o seu abastecimento garantido.

Em caso de falta de água o consumidor deve entrar em contato com a CASAN através da central de atendimento e solicitar o serviço de abastecimento de água através do caminhão pipa, conforme determina o artigo.137 da Resolução 46/2019 da ARESC – Agência de Regulação de Serviços Públicos de SC.

Continue lendo “Prefeitura de Florianópolis alerta sobre falta de água e apresenta lista de abastecimento”

Baile místico reacende histórias e fantasias de Florianópolis

Florianópolis vai poder respirar a sua cultura na próxima sexta-feira, 4 de outubro, quando bruxas, boitatás, bernunças e outras figuras folclóricas serão os principais personagens do Baile Místico, na Praça XV, no ritmo descontraído do Berbigão do Boca com o embalo da Banda Amor à Arte e dos tambores Cores de Aidê. O Baile Místico é a abertura do Outubro Místico, mês que será dedicado à farta e rara mitologia da Ilha de Santa Catarina.

O cenário inspira o rebatismo da Ilha, com suas histórias e riquezas culturais, como as pinturas que brilham em paredes de edifícios, lembrando duas figuras exponenciais da nossa história: o poeta Cruz e Sousa e a professora e primeira deputada estadual Antonieta de Barros.

A paisagem cultural do centro, onde a prefeitura investe na revitalização de patrimônios, concentra casarões, palácios, catedral, mercado público, casa da Alfândega, está vivendo uma chamada “retomada”. A sinergia da cultura e de um rico passado flora no centro histórico, como se Floripa anunciasse a sua própria redescoberta.

O entusiasmo com a revitalização cultural da cidade contagiou órgãos, professores, agentes culturais, empresários, universidades.

Imagine termos um verão com a nossa cultura acesa em toda a cidade, balneários, teatros…” projeta a jornalista Isabel Orofino, que integra o grupo responsável pela realização do Baile Místico.

“Sim, claro, é o pontapé inicial. Enquanto lá fora outubro é de Halloween, aqui será o mês das bruxas de Franklin”, aposta Gelci José Coelho, Peninha, um dos principais responsáveis pela preservação das figuras místicas criadas pelo folclorista Franklin Cascaes. Ele acredita que o Baile Místico será a grande referência para banhar Floripa com as águas de uma cultura riquíssima.

PROGRAMA QUE ENCANTA
Se o verão dos anos 60 e 70 foi marcado pelo carnaval característico da Ilha, com blocos e foliões girando em torno da Praça XV, outubro de 2019 tende a revitalizar a força da musicalidade e do misticismo da Ilha.

O Cortejo Baile Místico vai seguir as mesmas pisadas carnavalescas, com o Berbigão do Boca, um dos mais expressivos blocos de Floripa, puxando o cordão em torno da praça e em ruas do centro.

Mas a programação inicia-se às 12 horas do dia 4 com a abertura da Feira de Artes, Artesanato e Gastronomia, onde as pessoas, de copo na mão, poderão realizar experimentos, além de apreciar e adquirir obras artesanais, que coloca Floripa entre os principais centros de criatividade artística do país.

Às 13h30m, no Museu da Escola de Santa Catarina, na rua Saldanha Marinho, inicia-se uma discussão, aberta ao público, com uma aula-performance intitulada “Berro por Desterro”. E de lá sairão os “Fantasmas de Anhatomirim”, para lembrar os 125 anos da brutalidade praticada pelo governo de Floriano Peixoto, que mandou o coronel Moreira César à Desterro para fuzilar mais de 187 pessoas simpáticas ao movimento federalista (o número de mortos é até hoje desconhecido).

Após o debate haverá um púlpito para que os mais criativos defendam novos nomes para cidade, discussão antiga que neste evento ganhará espaço próprio. E a festa com o desfile de alegorias, chamado Cortejo Baile Místico começa às 18 horas, e segue do MESC à Conselheiro Mafra, Felipe Schmidt e Praça XV, sem horário para acabar.

POR QUE NÃO?
Quem sabe esse evento motive a cidade a repensar e “descariocar” o carnaval, disse o empresário Roberto Costa, que em 1986 viabilizou, com a UFSC, o resgate e publicação das antigas músicas carnavalescas da Ilha, em disco e publicação intitulados “150 anos do Carnaval da Ilha”.


“A rosa brigou com o jasmin, ficou tão triste, sozinha, quando vieram lhe contar que ele namorou a margarida”, foi um dos sucessos musicais, ao lado de “Canção de Amor à Ilha”.

Roberto sugere uma conexão entre o projeto da prefeitura, de revitalização do eixo cultural da cidade, e o resgate da riqueza histórica. “Está na hora de a Ilha deixar de ser vista pelas suas praias, mesmo que sejam mais de 100. Somos a única cidade no Brasil onde há bruxas de verdade. Nossa cultura, com toda essa mitologia, é uma preciosidade!”.

“É muito valioso esse esforço de se discutir e recuperar a sacralidade, do sacro e da mitologia, na dimensão da essência de toda a raiz cultural da cidade”, aplaude o padre Vilson Groh, conhecido pelo seu trabalho de assistência social às pessoas residentes em bolsões de pobreza.

“Esse trabalho, que começa com Baile Místico, significa a recuperação da saúde da Ilha, das pessoas que moram nela; é a expressão do coletivo, contra o individualismo, e ajuda a exorcizar processos da história, como os assassinatos na Ilha de Anhatomirim.”, salienta o vigário.

PROGRAMAÇÃO DO DIA 4/10/19 (sexta-feira)
1º BAILE MÍSTICO DA ILHA DE SANTA CATARINA

LOCAL: Museu da Escola Catarinense – MESC

  • 12h – Abertura da Feira de Artes, Artesanato e Gastronomia (traga o seu copo).
  • 13h30 – Aula Performance Berro pelo Desterro: Fantasmas de Anhatomirim – MESC e Praça XV
  • 15h – Debate Por que Desterro perdeu para Florianópolis? 125 anos da Revolução Federalista; com Profa Vera Collaço, Rodrigo Rosa e Zeca Pires. Mostra do filme Desterro de Eduardo Paredes
  • 17h – Confabulações degustativas e púlpito para a defesa de outros nomes para a cidade.
  • 17h15 – Hora da metamorfose (maquiagem e preparação).
  • 18h – Cortejo BAILE MÍSTICO – desfile alegórico pela magia da Ilha – Saída do Largo do MESC, seguindo pelas ruas João Pinto, Conselheiro Mafra, Deodoro, Felipe Schmidt com dispersão na Praça XV, sob a copa da figueira.

Curta a página do Viva Coqueiros no Facebook

Viva Coqueiros! Por inteiro.

Florianópolis, Santa Catarina

Siga o blog do Viva Coqueiros e receba, em primeira mão, as matérias publicadas aqui.

Mulher que invadiu casa na Capital para salvar cachorro é absolvida

A 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Santa Catarina confirmou a absolvição de uma viúva carioca acusada de furto qualificado. No dia 12 de dezembro de 2012, ela invadiu uma casa no Abraão, parte continental de Florianópolis, e resgatou um cachorro da raça American Staffordshire, que vivia ali aparentemente abandonado. De acordo com os autos, a proprietária da casa se mudou em junho e deixou o animal, quase sempre sozinho, por seis meses. Passava lá de vez em quando, normalmente aos sábados, para vê-lo e alimentá-lo. Ela estava morando no apartamento da filha e colocou a casa à venda.

Continue lendo “Mulher que invadiu casa na Capital para salvar cachorro é absolvida”

Mobilidade urbana e cicloativismo são temas de evento em Coqueiros

Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (Cefid), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), recebe nesta quarta-feira, 18, às 12h, o evento “Mobilidade urbana e cicloativismo”.

Gratuito e aberto ao público, sem necessidade de inscrição, o encontro será realizado no espaço de convivência da unidade, no Bairro Coqueiros, em Florianópolis.

A programação inclui duas palestras:

Continue lendo “Mobilidade urbana e cicloativismo são temas de evento em Coqueiros”

Udesc sorteará vagas para minicurso gratuito de natação infantil em Coqueiros

Aulas de natação infantil na UDESC de Coqueiros. Foto divulgação

De 28 de agosto a 19 de setembro, o Projeto Tibum, da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), receberá inscrições de crianças entre 8 e 10 anos para um minicurso de iniciação à natação, com vagas definidas por meio de sorteio.

Continue lendo “Udesc sorteará vagas para minicurso gratuito de natação infantil em Coqueiros”

História da Paróquia Nossa Senhora do Carmo em Coqueiros

Paróquia Nossa Senhora do Carmo em Coqueiros foi criada em 05 de Julho de 1972

A comunidade de Coqueiros primeiramente fora atendida pelos padres que estavam sediados na paróquia de São José, mais tarde com o desmembramento da paróquia Nossa Senhora de Fátima, no Estreito, a comunidade de Coqueiros passou a contar com o trabalho pastoral dos padres residentes nesta última. Até então a comunidade era atendida pelos padres diocesanos. O último padre diocesano a atender Coqueiros foi Pe. Quinto.

Continue lendo “História da Paróquia Nossa Senhora do Carmo em Coqueiros”