Mobilidade urbana e cicloativismo são temas de evento em Coqueiros

Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (Cefid), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), recebe nesta quarta-feira, 18, às 12h, o evento “Mobilidade urbana e cicloativismo”.

Gratuito e aberto ao público, sem necessidade de inscrição, o encontro será realizado no espaço de convivência da unidade, no Bairro Coqueiros, em Florianópolis.

A programação inclui duas palestras:

Continue lendo “Mobilidade urbana e cicloativismo são temas de evento em Coqueiros”

Entrevista com o Secretário de Obras de Florianópolis sobre a ciclovia de Coqueiros

Entrevista com Rafael Hahne, Secretário de Obras de Florianópolis, concedida à Beatriz Kauduinski Cardoso, sobre a questão polêmica que está mobilizando a comunidade do bairro de Coqueiros: ciclofaixa aos domingos X ciclovia definitiva.

Rafael Hahne - Secretário de Obras de Florianópolis
Rafael Hahne – Secretário de Obras de Florianópolis

  • Qual a idéia da Secretaria de obras a respeito da ciclovia de Coqueiros? É real a intenção de transformar a ciclofaixa de domingo em permanente?

Rafael Hahne: Uma ciclovia em coqueiros é uma necessidade real e está no planejamento da Sec de Obras. Nesse momento, é necessária uma discussão mais ampla com a comunidade. Então, está sendo executada a sinalização da via como ciclovia de domingo, modelo já consolidado. E, ainda no mês de abril, iremos promover uma reunião comunitária para analisar especificamente a implantação da ciclovia de forma definitiva no futuro.

 

  • Quais os objetivos que a Secretaria pretende atingir com esta modificação?

Rafael Hahne: As vias de Coqueiros se tornaram uma alternativa de trânsito, gerando um alto fluxo de veículos. O objetivo da ciclovia é garantir um modelo de transporte alternativo para os moradores da região e uma conexão a ilha e a beira mar continental de bicicleta. No primeiro momento poderíamos ter dificuldades, mas o trânsito iria se ajustar naturalmente, como já ocorreu em outras vias da cidade. Essa é a discussão que queremos realizar. O modelo de cada vez mais espaço para os automóveis está ultrapassado e temos que inverter essa lógica.

Ciclovia de Coqueiros em Florianopolis

 

  • Quais os requisitos que precisam ser superados para a implantação da ciclovia permanente?

Rafael Hahne: Temos dificuldade com as interferências urbanas no próprio trecho da ciclovia e também a necessidade de viabilizar uma melhor conexão com a ilha pela ponte.

Veja aqui como começou a polêmica:Faixas de pedestres começam a ser pintadas nas avenidas principais de Coqueiros
  • Como a Secretaria pretende ouvir a comunidade? A decisão da ciclovia é definitiva?

Rafael Hahne: A ciclovia será sinalizada como de domingo, pois já está consolidada . A discussão com a comunidade está programada para acontecer em abril, com a participação da Obras, IPUF, Continente, Mobilidade e Guarda Municipal.

Ciclovia de Coqueiros em Florianópolis

  • Que outras obras a Secretaria de Obras tem planejadas para a região de Coqueiros?

Rafael Hahne: Não apenas em Coqueiros, a Secretaria de Obras trabalha nos projetos de uma série de melhorias no trânsito da região continental. Está em obras a Repavimentação da Santos Saraiva e inicia na próxima semana a Revitalização completa da Avenida Ivo Silveira.

Veja aqui a matéria polêmica:Polêmica em Coqueiros: ciclofaixa aos domingos X ciclovia definitiva
  • Que mensagem final gostaria de deixar para os leitores do blog Viva Coqueiros?

 

Rafael Hahne: A mensagem é que “não podemos continuar fazendo a mesmas coisas e esperar resultados diferentes”. A proposta de uma ciclovia definitiva em coqueiros tem o grande objetivo de resgatar ao bairro a característica de convivência, diminuindo espaços para os veículos, promovendo espaços para as pessoas, tentando realmente transformar Florianópolis em uma cidade cada vez melhor de se viver.


 

Participe! Dê a sua opinião!

Viva Coqueiros! Por inteiro.

Florianópolis, Santa Catarina.


 

Curta nossa página no Facebook

Siga o blog do Viva Coqueiros e receba, em primeira mão, as matérias publicadas aqui.

É permitida a reprodução total ou parcial deste conteúdo desde que preservada a fonte e seu link seja ativo: http://www.vivacoqueiros.com

 

Bogotá e a coragem de Peñalosa – na coluna de Beatriz Kauduinski Cardoso

Por Beatriz Kauduinski Cardoso *

Na volta das minhas últimas férias, passei dois dias por Bogotá para conhecer o BRT (Bus Rapid Transit), solução encontrada pela capital colombiana para resolver os graves problemas de mobilidade que enfrentava.

Essa visita estava em meus planos desde que ouvi o ex-prefeito Enrique Peñalosa falando do seu feito numa palestra aqui em Floripa.  Em menos de 10 anos Bogotá transformou-se de uma cidade perigosa, violenta e corrupta para uma cidade exemplo, pacífica e com moradores que tem orgulho dela e tratam o turista com extrema gentileza.

Peñalosa tratou do trânsito caótico copiando o modelo de transporte público adotado por Curitiba com seus corredores exclusivos de ônibus. Aperfeiçoou o sistema com estações de interligação a outros modais, muitas ciclovias e passeios para pedestres, usados por milhares de moradores no dia-a-dia.

Fonte: www.modeldmedia.com/features/penalosa112.aspx
Fonte: www.modeldmedia.com/features/penalosa112.aspx

Para conferir, eu percorri o trecho do aeroporto até o centro histórico e pelo caminho pude observar muitos ciclistas nas vias paralelas e constatar a diferença de tempo para quem circula de carro ou BRT. Os carros ficam para trás enquanto o ônibus chamado de Transmilênio atravessa a cidade com maior fluidez.

Fonte: http://seecolombia.travel/blog/2012/07/how-to-use-bogotas-transmilenio-the-colombia-travel-blog-guide/
Fonte: http://seecolombia.travel/blog/2012/07/how-to-use-bogotas-transmilenio-the-colombia-travel-blog-guide/

Fiquei sonhando com o dia que teremos algo similar por aqui, ao longo da via expressa, interligando as cidades vizinhas ao centro da cidade e permitindo que as ruas de Coqueiros sirvam somente ao trânsito local. Pensei nos estudantes da UDESC e do IFSC usando ciclovias como meio de transporte e caminhando em calçadas largas e adequadas até o centro.

Para chegarmos a isto é preciso planejamento e principalmente coragem, como teve Peñalosa, que no início do seu projeto adotou medidas impopulares como a desapropriação de propriedades privadas para fazer calçadas e ciclovias; direcionou grandes recursos para parques; desalojou vendedores informais; acabou com estacionamentos para privilegiar pedestres. Chegou a enfrentar rejeição superior a 80%, revertida poucos anos depois.

Embora aqui em Florianópolis já exista uma intenção de construir linhas exclusivas para o BRT, cuja inspiração vem do modelo de Bogotá, ainda falta muito para alcançarmos o resultado obtido por lá.

Seria ótimo copiar de Bogotá o planejamento de longo prazo e o fortalecimento das equipes técnicas e, ao mesmo tempo, afastar daqui as soluções imediatistas, pouco planejadas, que denotam mais preocupação com a popularidade do que com a efetividade e sustentabilidade dos projetos.

Mais do que tudo, é preciso inspirar-se na coragem de Peñalosa para que as medidas necessárias aconteçam.

Foto: Alvarélio Kurossu / Agencia RBS
Peñalosa pedalando em Florianópolis Foto: Alvarélio Kurossu / Agencia RBS

Ah! Devo dizer que adorei Bogotá! Além de conhecer o BRT, encontrei outras soluções urbanas modernas, valorização da cultura, boa gastronomia e povo acolhedor que me fizeram ficar com vontade de voltar!

Maiores informações sobre o sistema de Bogotá podem ser obtidas em: http://www.transmilenio.gov.co



Beatriz Kauduinski Cardoso* Beatriz Kauduinski Cardoso, graduada em Ciências Contábeis pela UFSC, especialista em finanças pela FEPESE/UFSC, especialista em Gestão Urbana e Habitacional pela ÚNICA/ESAG, Mestre em Engenharia Civil pela UFSC na área de Gestão Urbana. Colaboradora da Caixa Econômica Federal desde 1989, com atuação na área de desenvolvimento urbano, especialmente em habitação. Vereadora suplente em Florianópolis, liderança comunitária do Continente e secretária da Associação de Moradores de Coqueiros. Escolheu Florianópolis para morar há 28 anos, casada, mãe de 2 filhas. Morou por 3 anos em Coqueiros no início dos anos 90 e há 10 anos voltou de  vez!  Acredita nas pessoas, que cada um tem algo para contribuir com o bem de todos. Acredita na força do gesto, da iniciativa, da doação sem interesse particular. Acredita num mundo melhor! Não desiste nunca!

Viva Coqueiros! Por inteiro.

Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Siga o blog do Viva Coqueiros e receba, em primeira mão, as matérias publicadas aqui. Todas as segundas, a coluna da Beatriz estará na ativa, para falar de Coqueiros e região, e de temas diversos sobre a nossa vida.