Reunião do Conselho de Segurança de Coqueiros será nesta terça-feira

Reunião Conselho Segurança Coqueiros Florianópolis
Foto divulgação Conseg

A diretoria do Conselho de Segurança de Coqueiros (Conseg 31) convida os moradores e comerciantes dos bairros de Coqueiros, Itaguaçu, Bom Abrigo e Abraão para participarem da sua reunião mensal, nessa terça-feira (31).

Continue lendo “Reunião do Conselho de Segurança de Coqueiros será nesta terça-feira”

Reunião do Conselho de Segurança de Coqueiros

conselho-seguranca-bairro-coqueiros-florianopolis

Conselho discutirá mobilidade urbana

A Diretoria do Conselho de Segurança do Bairro de Coqueiros em Florianópolis  convida os moradores da região, empresários, comerciantes, dirigentes de associações, Policia Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal de Florianópolis e público em geral para participarem da reunião a ser realizada no próximo dia 01/03/2016 – terça-feira, no auditório da Guarda Municipal de Florianópolis, no Terminal Turístico. Continue lendo “Reunião do Conselho de Segurança de Coqueiros”

Câmeras filmam suspeitos de arrombamento em prédio do bairro

Câmeras filmam tentativa de arrombamento em prédio de Coqueiros em Florianópolis

Pessoal, recebemos um relato de uma moradora do bairro de Coqueiros, em Florianópolis, que informa que o prédio onde ela e os vizinhos residem passou por um arrombamento na madrugada de ontem (26). Continue lendo “Câmeras filmam suspeitos de arrombamento em prédio do bairro”

Vizinho Solidário – Dicas de Prevenção

Dicas de segurança Vizinho Solidário na região de Coqueiros

Ampims e o programa Vizinho Solidário

  • Previna-se sempre contra a ação dos marginais não ostentando objetos de valor como relógios, pulseiras, colares e outras jóias de valor.

Continue lendo “Vizinho Solidário – Dicas de Prevenção”

Cartilha de Segurança no Comércio para a prevenção de crimes

Polícia Militar lança a Cartilha de Segurança no Comércio

A Polícia Militar de Santa Catarina realizou o lançamento da Cartilha de Segurança no Comércio, que poderá orientar os lojistas do bairro Coqueiros, em Florianópolis, quanto à prevenção contra crimes.

Cartilha seguranca no Comércio Polícia Santa Catarina

Continue lendo “Cartilha de Segurança no Comércio para a prevenção de crimes”

Coqueiros e a possível marcha pela segurança

Eu ontem tive um sonho. Sonhei que Coqueiros fazia uma linda caminhada. Juntos, a comunidade de Coqueiros, Polícia Militar, Polícia Civil, Guarda Municipal de mãos dadas, ordeiramente, como toda caminhada tem que ser.

Por Dalton Malucelli Jr. *

Pessoas de camisas brancas, unidas, e entoando canções. Na minha curiosidade, e até procurando juntar-me ao grupo, ao me aproximar percebi que não eram melodias de amor ou alegria, eram canções de clamor, de desespero, um pedido de socorro. Pensei – Puxa, a que ponto chegamos.

Passeata Parque de Coqueiros
Passeata Parque de Coqueiros Foto: Viva Coqueiros

 

Moramos na Ilha da magia, das bruxas de Franklin Cascaes, na ilha de casos e ocasos. Sim, casos e ocasos que relatam não mais as peraltices das moradoras de Itaguaçu com suas vassouras, mas as daqueles que voam empunhando armas.

Os números são alarmantes, a sensação de insegurança brutal. Hoje, para sairmos de casa, nos despimos de qualquer objeto de valor, as recomendações são para que nenhum objeto que brilhe aos olhos do meliante deve ser utilizado. Perdemos o encanto, a luz. Temos como explicação das autoridades e entendidos a questão das drogas, da miséria, da falta de oportunidades, da falta de valores, da maldade inerente ao ser humano. Mas todas podem ser resumidas em uma palavra gritada pela população: impunidade. Impunidade por absoluta falta de leis que venham a garantir nossa segurança. E todos nós, moradores e agentes de segurança, somos reféns desta talzinha. Fruto da irresponsabilidade de legisladores que transformaram nosso código penal em uma ópera bufa. Aliada a isso, a ausência de pressão dos órgãos e entidades oficiais que deveriam lutar efetivamente para aprovação de leis que viessem a punir e recuperar o infrator. Mas parecem que estão mais preocupados com a tal da política partidária. A polícia prende, a lei solta. E quem faz as leis? Deputados federais e senadores (sim, aqueles que você elege com seu voto), aqueles que estão lá para defender seus interesses, mas defendem os deles.

Passeata Parque de Coqueiros
Passeata Parque de Coqueiros Foto: Viva Coqueiros

 

Precisamos de leis, leis de verdade, às veras, como dizíamos em nossas brincadeiras de crianças. Além de lei, temos que ter policiais nas ruas. O policial de bairro, aquele que se torna seu amigo, você sabe que estará rondando as ruas quando você for trabalhar. Para isso, são necessários investimentos. Mas quanto custa? Me disseram que é muito caro, que o governo não tem dinheiro. Sim, caro é, mas em relação ao que?

Guarda Municipal em Coqueiros Florianopolis
Guarda Municipal no Parque de Coqueiros em Florianópolis. Foto: Viva Coqueiros

 Curta a página do Viva Coqueiros no Facebook

Vejamos, caro…, caro em relação ao gasto com propaganda governamental, em relação ao gasto com comissionados? Troquemos dois policiais por um comissionado. Troquemos três policiais por um secretário regional ou de estado num destas secretárias de araque. Troquemos 100 policiais por gabinetes suntuosos e carros oficiais e mordomias palacianas. Vamos trocando os gastos desnecessários dos governos na base do equivalente soldado. Podemos fazer o mesmo em equivalente médico ou professor, tudo uma questão de proporção matemática X para Y. Ou seja, um milhão em propaganda supérflua, quantos soldados ou viaturas conseguimos comprar e manter? E sabemos que nessa desabalada onda de desperdício e falta de foco, muitos governantes e funcionários públicos, se fossem tirar do próprio bolso, comeriam no bandejão. Como é o povo que paga, é em hotel de luxo que vão se refestelar. O governo embriaga, o poder embriaga e vicia.

Anjos da Guarda de Coqueiros cuidam do bairro de bike

Uma marcha do Abraão até o Parque de Coqueiros

Preparada com antecedência em moto-som, panfletos e cartazes nos lugares públicos, redes sociais,  no blog www.vivacoqueiros.com, nos jornais,  20 dias de farta propaganda, tipo formiguinha. Com um só grito “Coqueiros, segurança já!”.

Um movimento de vizinhos onde todos podem participar, um ato de pura cidadania.

Mas, Dalton, quem te deu a ordem de convocar uma caminhada? – Ué, e precisa alguém para dar ordem, estamos numa ditadura ? E tem outra, eu não dou ordem, eu dou opinião e, olho para minha situação, no que minha família está se transformando, no medo que tenho por eles e por mim. Vejo meus vizinhos e sinto o mesmo, e outros mais distantes e amigos, parentes  conhecidos, e tudo o que vejo é impunidade e falta de ação contundente da população, e omissão de autoridades e legisladores.

Jovem é agredido e roubado na Praia de Itaguaçu em Coqueiros

Há quanto tempo vivemos nessa insegurança em coqueiros e quantas vezes fomos às ruas exigir e cobrar? Não adianta ficar sentado no sofá em frente ao computador, ou no telefone, exigindo direitos. Então, venha pra rua, convide seus vizinhos e uma vez, caminhe exigindo segurança, exigindo sua vida plena. Não esta que está aí,de prisioneiro do medo perpétuo. Sei que falo em nome de meus vizinhos, em nome daqueles que, como eu, sofrem violências morais e físicas. Em nome dos policiais que arriscam suas vidas para prender e tem que ver o marginal sair pela porta da frente, jurando-o de morte. Em nome de senhoras que tem suas bolsas arrancadas e muitas delas arrastadas pela violência da ação.

Senhora sofre sequestro relâmpago em Coqueiros

Em nome de comerciantes que  investem, geram empregos e pagam suas taxas. Em nome das nossas crianças que estão traumatizadas, com medo de assaltos.

Moradora de Coqueiros é agredida e roubada no bairro

Em nome da minha esposa e dois filhos pequenos que foram arrancados do carro com arma apontada na cabeça. Em nome daqueles que não podem trabalhar ou viajar sossegados, pois não sabem se terão a surpresa de terem suas casas violadas e suas famílias agredidas. E finalmente em nome daqueles que pagam seus impostos e tem o direito constitucional do Estado de prover-lhes segurança.  Serei curto e grosso: Quero segurança. E já! Coqueiros exige!

Dalton Malucelli Jr.

 

* Dalton Heros Malucelli Jr 53 anos, morador do Bairro do Bom Abrigo desde 1970, com 7 anos de idade onde estou aqui, firme. Cursei Engenharia Agronômica, tive 15 anos de lojas de calçados e há uns 10 anos atuo na construção civil. Mas, pra falar a verdade, não estou muito interessado em mostrar meu currículo, me defino como cidadão florianopolitano, morador do Bairro de Coqueiros, em Florianópolis, mais especificamente na praia do Bom Abrigo. Sou um cidadão como outro qualquer, que busca cumprir seus deveres, mas exige seus direitos. Não sou e nem pretendo ser dono da verdade, mas o que escrevo é fruto das minhas experiências, e acredito que de muitos vizinhos já que viveram uma realidade comum. A grande questão está na maneira que cada um enxerga essa realidade, e a sua visão de solução é o que muitas vezes provoca discórdias, mas, acredito, se o objetivo for o bem comum, não existem barreiras. Portanto, não espero ser unanimidade, seria pretensão demais, mas criar a discussão, chamar a atenção para certos eventos, ser um elemento ativo na busca de soluções é dever do cidadão. Abraços a todos.

Viva Coqueiros! Por inteiro.

Florianópolis, Santa Catarina.

Siga o blog do Viva Coqueiros e receba, em primeira mão, as matérias publicadas aqui.

É permitida a reprodução total ou parcial deste conteúdo desde que preservada a fonte: http://www.vivacoqueiros.com

Moradora de Coqueiros faz denúncia de segurança em sua casa

Uma moradora do bairro de Coqueiros, em Florianópolis, procurou o blog do Viva Coqueiros para realizar uma denúncia sobre a falta de segurança que está vivendo nas últimas semanas.

Arrombamentos e furtos em Coqueiros

O antigo restaurante Lai-lai, que encerrou as atividades em fevereiro, está para alugar, mas o que os vizinhos estão presenciando é que o espaço desocupado está servindo de abrigo para moradores de rua. Além disso, estão ocorrendo arrombamentos e furtos, e os ladrões pulam o muro da vizinhança para sair com os produtos furtados.

Leia o relato da moradora, que está muito preocupada com a situação.

Oi, moro do lado do antigo restaurante Lai-lai, e estou muito preocupada com os mendigos e ladrões que estão entrando aqui na casa pelo muro do ex restaurante. Já veio polícia, teve arrombamentos, entram na casa todo dia pra roubar qualquer coisa pra vender. Morro de medo. Ontem mesmo tinha um pulando do meu quintal pra rua com 4 engradados de cerveja. Já  enviei email e mensagem pelo Face para a imobiliária Kabral, que está responsável pelo imóvel, e me disseram que tem vigilantes que passam, e que está tudo certo ali. Hoje bati fotos e mandei pra eles, e me ignoraram.

Pensei no Viva Coqueiros, de repente, se vocês enviarem mensagens pra verem que realmente é muito sério. É só passar ali na frente e vê-los ali dormindo. Morro de medo de entrar e sair de casa.

Sequestro relâmpago no bairro de Coqueiros em Florianópolis

Nós estivemos no local e presenciamos os moradores de rua utilizando o espaço para seus abrigos. A comunidade de Coqueiros e região está apreensiva com o aumento de casos de furtos e de sequestros, que colocam em risco as pessoas.

Esperamos que a imobiliária realize ações que contemplem a segurança do local, assim como preserve a segurança dos moradores. Também, que no bom senso, entre em contato com a moradora da casa ao lado, para planejarem ações de segurança para todos.

Viva Coqueiros! Por inteiro.

Florianópolis, Santa Catarina.

Anjos da Guarda de Coqueiros cuidam do bairro de bike

Pessoal, quem mora ou trabalha no bairro já deve ter visto dois jovens de azul, que andam de bike de um lado para o outro, com a responsabilidade de cuidar para que as pessoas estejam protegidas e em segurança. Pois o bairro de Coqueiros, aqui em Florianópolis, tem os seus anjos da guarda, que estão no bairro, de lá pra cá, em busca de manter a segurança de todos.

Conversamos com o Jeferson e o Fábio, que trabalham na Guarda Municipal de Florianópolis, e são uns dos responsáveis pela segurança de Coqueiros.

Jeferson e Fábio da Guarda Municipal. Foto Viva Coqueiros
Jeferson e Fábio da Guarda Municipal. Foto Viva Coqueiros

Por trabalharem de bicicleta e andarem de um lado para o outro, com paradas na Ponta da Ilhota e no Parque de Coqueiros, eles estão muito próximos das pessoas, e acabam tendo uma relação mais estreita, com bate papo e dicas de segurança. Continue lendo “Anjos da Guarda de Coqueiros cuidam do bairro de bike”

Delegacia de Polícia Civil. Mudar ou não mudar, eis a questão

Coronel Edu C. Antines

Por Cel. Edu C. Antunes

Em 26 de janeiro do corrente, à noite, tivemos a reunião do Conselho de Segurança de Coqueiros (CONSEG-31), quando, entre diversos assuntos, foi tratada a transferência da Delegacia do bairro para outro lugar, pela falta de policiais em nossa cidade de Florianópolis.

A desativação da delegacia do bairro, segundo nos informaram, visa adequar o vazio de policiais, em virtude do considerável número de “antigos delegados” se aposentarem conjuntamente, trazendo todas as implicações administrativas decorrentes.

Embora compreendendo que as medidas atuais são fruto de uma situação inusitada e que tem por fim distribuir o pouco efetivo da melhor forma, para que possam atender a enorme demanda de delitos que se cometem diariamente em nossa cidade, fiquei deverás mais preocupado com o futuro de nossa segurança pública.

É sabido que há vinte anos o efetivo de nossas policias era praticamente o dobro do hoje existente, em detrimento da população que cresceu de forma geométrica, paralelamente com a violência do cotidiano.

Há muito tempo, em todas as reuniões do CONSEG-31, inúmeras sugestões e apreensões dos moradores do continente são apreciadas, colocadas em Ata e remetidas aos órgãos responsáveis que, com certeza, as enviam aos políticos; verdadeiros responsáveis pelos recursos e pela elaboração das leis, com vistas a proteger o cidadão da marginalidade crescente.

Comunidade de Coqueiros é Contra o Fechamento da 
Delegacia de Polícia do Bairro

Continue lendo “Delegacia de Polícia Civil. Mudar ou não mudar, eis a questão”

Comunidade de Coqueiros é contra o fechamento da Delegacia de Polícia do Bairro

Comunidade de Coqueiros é contra o fechamento da Delegacia de Polícia do Bairro

Moradores do bairro de Coqueiros, em Florianópolis, são contra o fechamento da 4ª Delegacia de Polícia da Capital, localizada no bairro. Ficou clara a posição da comunidade, que comentou sobre a decisão, em círculos de amigos e nas redes sociais, como foi o caso do morador Leonardo Contin da Costa. Continue lendo “Comunidade de Coqueiros é contra o fechamento da Delegacia de Polícia do Bairro”

Reunião do Conseg debaterá segurança no comércio de Coqueiros e o fechamento da Delegacia de Polícia do bairro

Amigos, a Diretoria do Conselho de Segurança do Bairro de Coqueiros (Conseg-31), em Florianópolis, convida os moradores da região, empresários, comerciantes, dirigentes de associações, Polícia Militar, Polícia Civil e público em geral para participar da reunião do Conseg, dia 26 de janeiro. Entre os assuntos que serão debatidos, estão o fechamento da 4ª Delegacia de Polícia de Coqueiros e a segurança no comércio do bairro.

Fechamento da 4ª Delegacia de Polícia

Delegacia de Polícia de Coqueiros em Florianópolis
Delegacia de Polícia de Coqueiros em Florianópolis

O fechamento da 4ª DP faz parte das novas medidas da Polícia Civil de Santa Catarina, que pretende fechar DPs físicas para que a população utilize a delegacia virtual.

Nós, do Viva Coqueiros, que tivemos o celular roubado no Parque de Coqueiros, em novembro de 2014, já utilizamos a Delegacia Virtual, e tivemos um resultado positivo quanto a rapidez com que realizamos o B.O. Continue lendo “Reunião do Conseg debaterá segurança no comércio de Coqueiros e o fechamento da Delegacia de Polícia do bairro”

O resultado da eleição: segurança, segurança e segurança! – na coluna de Beatriz Kauduinski Cardoso

Por Beatriz Kauduinski Cardoso *

Em 2008, durante as discussões do plano diretor para o bairro de Coqueiros, em Florianópolis, foi realizada enquete com os moradores para saber qual dos problemas urbanos deveria ser tratado como prioridade pela gestão pública. Dentre as opções constava mobilidade, saneamento, moradia, esporte e lazer, educação, saúde e segurança.  Com a maioria dos votos, a política pública eleita para ser tratada em primeiro lugar foi segurança.

Hoje, passados seis anos, se a pesquisa fosse repetida, o resultado com certeza seria o mesmo: segurança, segurança e segurança!

Não resta dúvida que as situações de violência pioraram muito de lá para cá. A sensação de intranqüilidade piora a cada dia, propriedades perdem o seu valor, pessoas têm medo de sair à rua, alunos precisam ir acompanhados para a escola, moradores têm pedido ajuda nas redes sociais porque não sabem mais para quem apelar. Pior do que ajuda, estão pedindo socorro!

As reclamações impulsionam os debates nas redes e um desses apelos, de uma moradora do Bom Abrigo, preocupada com os furtos e arrombamentos em sua rua, me fez trazer este assunto aqui.

E vejam só! Quando comecei a por no papel as idéias para o blog veio a notícia do arrombamento da casa do Padre Élio! Como assim? Até a casa paroquial foi invadida por ladrões durante a missa!

A coisa é tão trágica que chega a ser cômica em determinadas situações, como no roubo dos fios do parque quando a cada dia tínhamos um novo episódio e agora, no furto à casa do Padre. Não parece história dos livros do Jorge Amado numa cidade pequena lá do interior gente?! Os indivíduos responsáveis por esses episódios estão zombando da polícia?

Casa Padre Arrombada - Coqueiros Florianópolis
Arrombamento da casa do Padre Élio

Mas não é para rir, pelo contrário, é para preocupar. Por certo, os fatos preocupam os moradores, mas aparentemente não incomodam as autoridades policiais que não nos apresentam nada de novo, nenhuma alternativa para o problema que se agrava a cada dia. Em 2008, a principal justificativa apresentada pelas autoridades policiais era a falta de efetivo.  Nada mudou e hoje a explicação é a mesma: falta de efetivo. Até quando a resposta será esta?

Voltemos à moradora que enviou mensagem informando residir perto de um terreno baldio, onde se escondem ladrões juntamente com craqueiros. Ela relata:

 “No dia da postagem a policia prendeu um e quatro fugiram. Já tivemos assalto à mão armada em residências aqui. Tentativas de estupros. Teve casa que em 20 dias foi assaltada 4 vezes. Mas o pessoal não quer falar a respeito porque tem medo dos preços das casas cair. Só que eu não aguento mais, porque minha casa fica nos fundos de um terreno baldio por onde os bandidos passam e se escondem no outro terreno baldio. Já moro aqui faz 30 anos. E a resposta é sempre a mesma: a prefeitura está com um processo contra os donos dos terrenos e não pode tomar providências. Estamos à mercê de drogados e dos ladrões. Os terrenos estão totalmente abandonados e fora dos padrões exigidos pela prefeitura. Já tomei todas as providências junto ao pró cidadão, secretaria do continente e vigilância sanitária.

bairro bom abrigo terreno baldio coberto
Mato no Bom Abrigo serve para esconderijo de bandidos.

 

Olha, está muito complicado. Eu não saio mais de casa por causa do medo, até pedra em cima de minha casa jogaram. Minha vizinha do lado, entraram na casa dela e roubaram quase tudo durante o dia. Meu outro vizinho, a mesma coisa.”

Vizinhos! Não bate uma frustração quando lemos um relato desses? Gostaríamos de recorrer à polícia e ter segurança numa solução. Mas não funciona e ficamos de mãos atadas, reféns do medo, prisioneiros em nossas próprias casas.

O aumento do efetivo é importante, mas deve chegar o momento em que essa bengala deixe de existir! A saída esperada acontecerá a partir da mudança de cultura de nossos gestores públicos, de assumirem a necessidade de inovar e dar prioridade para o problema.

Devemos exigir o fim da impunidade, maior efetividade nas respostas aos moradores, aproximação das polícias com a comunidade mas, acima de tudo, lutar pelo foco na educação como política pública estruturante e prioritária.

Passeata Parque de Coqueiros
Menino pede Segurança na passeata no Parque de Coqueiros Foto: Viva Coqueiros

Sim, somente com educação de qualidade teremos uma nova realidade no quesito segurança e isso acontecerá quando o resultado da enquete apontar: educação, educação e educação!


 


Beatriz Kauduinski Cardoso
* Beatriz Kauduinski Cardoso, graduada em Ciências Contábeis pela UFSC, especialista em finanças pela FEPESE/UFSC, especialista em Gestão Urbana e Habitacional pela ÚNICA/ESAG, Mestre em Engenharia Civil pela UFSC na área de Gestão Urbana. Colaboradora da Caixa Econômica Federal desde 1989, com atuação na área de desenvolvimento urbano, especialmente em habitação. Vereadora suplente em Florianópolis, liderança comunitária do Continente e secretária da Associação de Moradores de Coqueiros. Escolheu Florianópolis para morar há 28 anos, casada, mãe de 2 filhas. Morou por 3 anos em Coqueiros no início dos anos 90 e há 10 anos voltou de  vez!  Acredita nas pessoas, que cada um tem algo para contribuir com o bem de todos. Acredita na força do gesto, da iniciativa, da doação sem interesse particular. Acredita num mundo melhor! Não desiste nunca!

Viva Coqueiros! Por inteiro.

Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Siga o blog do Viva Coqueiros e receba, em primeira mão, as matérias publicadas aqui. Todas as segundas, a coluna da Beatriz estará na ativa, para falar de Coqueiros e região, e de temas diversos sobre a nossa vida.